NOTÍCIAS

Museu Pelé: “Presente de Deus”

“Um presente de Deus”. Assim o Rei do Futebol, Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, definiu, no domingo (15/06), a inauguração oficial do museu que leva seu nome, em concorrida solenidade realizada no Valongo, Centro Histórico de Santos, que contou com a presença do vice-presidente da República, Michel Temer; do governador Geraldo Alckmin; do secretário de Turismo do Estado, Cláudio Valverde; do prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa; do ministro dos Esportes, Aldo Rebelo; secretários de Estado, entre tantas outras autoridades que prestigiaram a entrega do equipamento que deve atrair ainda mais turistas à região. A Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo investiu diretamente R$ 2 milhões na obra.

Além desta verba, a Secretaria, em gestão junto ao deputado federal Márcio França, viabilizou uma liberação de R$ 9,8 milhões para a parte museológica. O investimento foi feito por meio do Instituto Brasileiro de Museus, ligado ao Ministério do Turismo. Em dezembro de 2013, representantes da Comissão de Turismo do Congresso Nacional visitaram as obras a convite do deputado Márcio França,  e destinaram o montante para a finalização do projeto.

O prefeito Paulo Barbosa fez um discurso mostrando toda a luta da região pela conquista do museu; recordou os grandes momentos da carreira do Rei Pelé, agradeceu ao esforço de todos os envolvidos desde o começo e gritou eufórico: “O Museu Pelé é nosso. O Museu Pelé é de Santos”.

O governador Geraldo Alckmin lembrou que há 56 anos, na Suécia, quando o Brasil conquistou sua primeira Copa do Mundo, Pelé foi revelado ao planeta e, desde então, vem divulgando o nome do País com grandes resultados.

O vice-presidente Michel Temer destacou que, daqui a 100, 200 anos, “todos lembrarão de Pelé graças a este equipamento”.

Pelé, o grande homenageado, fez questão de agradecer a Deus por ter saúde para receber tamanha honra. “É um presente de Deus que estou recebendo hoje”, disse muito emocionado e aplaudido de pé por todos os presentes. Mais de 100 jornalistas do Brasil e do exterior cobriram o evento e conheceram de perto a mais nova atração de Santos.

O secretário do Turismo do Estado, Cláudio Valverde, em entrevista, disse que a inauguração foi emocionante e que o prefeito Paulo Alexandre e o governador Alckmin “estão de parabéns por terem lutado por esta imensa conquista de todos os brasileiros”.

Também subiram ao palco o ministro do Turismo, Vinícius Lages; o presidente do BNDES, Luciano Coutinho; o vice-presidente do Santander, Marcos Madureira; o presidente da AmaBrasil (Organização de Desenvolvimento Cultural e Ambiental), José Luiz Aranha Moura e a ministra da Cultura, Marta Suplicy.

O Museu Pelé já abriu suas portas ao público, está localizado onde se encontravam as ruínas do Casarão do Valongo, construção de estilo neoclássico de 1865, situada no Largo Marquês de Monte Alegre, onde também funcionou a sede da Câmara e da Prefeitura de Santos, entre o final do século XIX e da década de 1930. O Museu fica ao lado da restaurada Estação Ferroviária, de 1867; do Santuário de Santo Antônio, de 1640; das três torres em construção da Petrobras; do Parque Tecnológico de Santos e do projeto Porto Valongo Santos, na região histórica do cais.

 

 

Acervo

O Acervo do Museu Pelé é composto por objetos e imagens que  somam cerca de 2.400 peças. Os itens são divididos em:

A – Documentais – Fotos, filmes, áudios e objetos que contextualizam e estabelecem referências para a história da vida e da carreira de Pelé. Boa parte do material é inédito. O Museu detém ainda os direitos exclusivos sobre 622 fotos do fotógrafo José Dias Herrera (São Paulo, 15/04/1920 – Santos, 17/01/2010), que acompanhou a carreira de Pelé desde o primeiro dia em que, ainda garoto, chegou à Vila Belmiro, em 1956, até a sua consagração como tricampeão mundial pela Seleção Brasileira e bicampeão do mundo pelo Santos Futebol Clube.

B – Memorabília – Objetos pessoais e referências para entusiastas esportivos, pesquisadores e fãs de Pelé. Dentre essas peças estão a caixa de sapatos que Pelé usava para trabalhar como engraxate na estação de trem de Bauru; o rádio em que ouvia os jogos de futebol ao lado de seu pai, o ex-jogador Dondinho, e até a primeira moeda que Pelé ganhou jogando futebol.

C – Culturais – Imagens, cartazes, pinturas, esculturas, livros e outras representações artísticas doadas ou adquiridas por Pelé ao longo da carreira. Incluem-se objetos de vários países, livros raros e os registros das participações de Pelé no mundo das artes.

D – Esportivas – Vestuário, equipamentos e objetos ligados ao esporte, como troféus, flâmulas e medalhas. Material que retrata os momentos marcantes da carreira do Rei do Futebol, com destaque para a Taça Jules Rimet, conquistada com o título da Copa de 1970, no México.

Visitação

Segundo a Prefeitura de Santos, estima-se que a partir de 2015 a visitação ao Museu Pelé alcançará a marca de um milhão de pessoas/ano, a mais expressiva entre todos os edifícios turístico-culturais do Brasil. O público do Museu incluirá pessoas apaixonadas por Pelé, amantes do futebol em geral e turistas do Brasil e do Exterior em passeio por Santos, a cidade de maior infraestrutura e a mais visitada do Litoral Paulista.

 

Fonte e Imagem: Secretária do Turismo

Compartilhe:

FRETAMENTO CONTINUO

A Tursan transporta seus colaboradores de maneira segura e personalizada, atendendo todas as necessidades da sua empresa

SAIBA MAIS